Autoconhecimento e as decisões de negócio

Decisões são rotinas nos negócios, contudo, algumas tendem a ser mais difíceis que outras. Muitas vezes, não se sabe exatamente o que impede o melhor raciocínio, porém percebe-se um sentimento, – que também é uma função do racional -, dando um valor subjetivo à situação.

Decifrar o que emerge, exige uma mente reeducada para inferir a causa da dificuldade em questão. No entanto, por se utilizar muito pouco da lógica para se resolver o mundo emocional, perde-se oportunidades importantes, como essa, para se aprimorar o autoconhecimento. Há uma forte relação entre o nível de autoconhecimento e a performance nas decisões de negócio.

Esse post foi publicado em Reflexões e marcado por Elisete Pagano. Guardar link permanente.

Sobre Elisete Pagano

Pesquisadora, professional & self coach, analista comportamental, palestrante e consultora sênior em Liderança, Comportamento e Relações de Poder. Mestre em Educação - Unisinos; Professional & Self Coach - IBC; Especialista em Planejamento Estratégico de RH - UFRGS e Eng. da Qualidade - PUCRS; Especializanda em Filosofia Clínica - Instituto Packter; Especializanda em Psicologia Junguiana - FACIS/SP; Pós-graduada em Auditorias da Qualidade - PUCRS; Engª Química - PUCRS. Analista de Perfil Comportamental certificada pelo IBC. Exerceu função de Gerente de Desenvolvimento e de Processos em empresas de médio e grande porte, líderes de mercado. Atua em desenvolvimento comportamental de pessoas e organizações, com aperfeiçoamento de lideranças e autoconhecimento. Professora em cursos de extensão universitária. Sócia da Intelligentia Assessoria Empresarial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

1 + 5 =