Autoconhecimento e o aprimoramento do raciocínio

O nível de discernimento depende da qualidade e da quantidade adequada de informações processadas, na malha intelectiva da mente. Mas, o quanto fomos educados para auditarmos estas informações? De onde elas procedem? Do mundo subjetivo ou objetivo? Em que contexto foram assimiladas ou produzidas?

O aprimorarmento do raciocínio, possibilita um cuidado diferenciado para se interpretar fatos e pessoas. Ao desenvolver o autoconhecimento, se aprende a auditar a mente com a inteligência da própria mente. Assim, um líder utiliza-se de uma racionalidade pontual, para legitimar ou não um posicionamento, antes de decidir.

Esse post foi publicado em Reflexões e marcado por Elisete Pagano. Guardar link permanente.

Sobre Elisete Pagano

Pesquisadora, professional & self coach, analista comportamental, palestrante e consultora sênior em Liderança, Comportamento e Relações de Poder. Mestre em Educação - Unisinos; Professional & Self Coach - IBC; Especialista em Planejamento Estratégico de RH - UFRGS e Eng. da Qualidade - PUCRS; Especializanda em Filosofia Clínica - Instituto Packter; Especializanda em Psicologia Junguiana - FACIS/SP; Pós-graduada em Auditorias da Qualidade - PUCRS; Engª Química - PUCRS. Analista de Perfil Comportamental certificada pelo IBC. Exerceu função de Gerente de Desenvolvimento e de Processos em empresas de médio e grande porte, líderes de mercado. Atua em desenvolvimento comportamental de pessoas e organizações, com aperfeiçoamento de lideranças e autoconhecimento. Professora em cursos de extensão universitária. Sócia da Intelligentia Assessoria Empresarial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

9 + 1 =