Autoconhecimento: um contínuo aprendizado

O desenvolvimento do poder pessoal, um dos desafios de quem exerce a liderança, estabelece a força presencial, mesmo que nenhuma palavra seja dita.

Para influenciar, infere-se que o líder construiu um histórico de bons resultados com suas decisões, mostrando notória autoridade na área em que atua. O poder pessoal, se bem cultivado, reforça a autoestima e não a vaidade, resultando em um maior senso de prudência.

Com autoconhecimento, há discernimento para perceber as vulnerabilidades as quais o ego está sujeito. Assim, aquele que irradia um poder pessoal, constata que nunca está pronto, mas em contínuo aprendizado.   

Publicado em Reflexões por Elisete Pagano. Marque Link Permanente.

Sobre Elisete Pagano

Pesquisadora, professional & self coach, analista comportamental, palestrante e consultora sênior em Liderança, Comportamento e Relações de Poder. Mestre em Educação - Unisinos; Professional & Self Coach - IBC; Especialista em Planejamento Estratégico de RH - UFRGS e Eng. da Qualidade - PUCRS; Especializanda em Filosofia Clínica - Instituto Packter; Especializanda em Psicologia Junguiana - FACIS/SP; Pós-graduada em Auditorias da Qualidade - PUCRS; Engª Química - PUCRS. Analista de Perfil Comportamental certificada pelo IBC. Exerceu função de Gerente de Desenvolvimento e de Processos em empresas de médio e grande porte, líderes de mercado. Atua em desenvolvimento comportamental de pessoas e organizações, com aperfeiçoamento de lideranças e autoconhecimento. Professora em cursos de extensão universitária. Sócia da Intelligentia Assessoria Empresarial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

48 − 44 =