Inovação de modelo de negócio: modelo das 4 caixas

Definindo o espaço em brancoO modelo de inovação de negócio proposto por Mark Johnson – modelo de negócio das 4 caixas – foi pensado para que as empresas possam se inserir em uma nova oportunidade de negócio fora de seu core business. Seja uma oportunidade para atendimento a um grupo de clientes totalmente novos ou para atendimento a clientes existentes de uma forma radicalmente nova. A essa nova área de oportunidade Johnson denominou espaço em branco (white space), o espaço de negócios que exigirá a reconsideração fundamental dos blocos construtivos (as 4 caixas) que fazem o negócio atual funcionar.

O aproveitamento dessa oportunidade exigirá novas competências, novas habilidades e novas formas de auferir ganhos. O desenho do novo modelo de negócio, conforme preconizado por Johnson, será constituído por 4 elementos (blocos) fundamentais: proposta de valor ao cliente, fórmula de ganhos, recursos chave e processos chave.

Modelo de negócio das 4 caixasPelo bloco proposta de valor ao cliente será definida a oferta que ajudará o cliente na solução de um “problema” importante (um trabalho a ser feito), de uma forma mais eficiente, confiável, conveniente ou acessível, a um preço determinado. Assim, é nesse bloco que se definirá o que será feito e como isso será ofertado.

Com o bloco fórmula de ganhos serão estabelecidos o modelo de ganhos, a estrutura de custos, a margem unitária e a velocidade de uso dos recursos. Pelo modelo de ganhos será definido quanto se pode ganhar com o novo negócio: preço x quantidade. Com a estrutura de custos ficarão explicitados os custos diretos e indiretos, e a economia de escala. Pela margem unitária se estabelecerá quanto cada transação deverá deixar (após as deduções pertinentes, como impostos e encargos, e custos diretos) para cobrir os custos indiretos e garantir o ganho desejado. Pela velocidade de uso dos recursos se determinará quão rapidamente os recursos devem ser utilizados para suportar o volume alvo, incluindo lead times (tempos entre pedidos e entregas), produtividade, giro do estoque, utilização dos ativos, etc.

Por meio do bloco recursos chave se definem os recursos – pessoas, tecnologias, equipamentos, informações, parcerias, capital e marca – para a efetiva e rentável entrega da proposta de valor ao cliente. E, pelo bloco processos chave se definem quão bem as regras de negócio, as normas de procedimento e as métricas farão da entrega da proposta de valor ao cliente algo repetível e escalável.

Para obter rentabilidade com uma nova proposta de valor aos clientes, dentro de seu espaço em branco, é necessário constituir uma nova plataforma de negócio. Com a aplicação do modelo (de inovação) de negócio das 4 caixas, levando ao desenho dessa nova plataforma de negócio, é possível a uma organização competir e ganhar num terreno em que não está ambientada.

Esse post foi publicado em Artigos e marcado por Robin Pagano. Guardar link permanente.

Sobre Robin Pagano

Pensador, palestrante e consultor sênior em Estratégia, Gestão e Inovação de negócio. Mestre em Eng. de Produção - UFRGS; Pós-graduado em Estudos de Políticas e Estratégias de Governo - PUCRS; Pós-graduado em Marketing de Serviços - ESPM/RS; Especializado em Gestão da Qualidade Total (TQM) - NKTS/Japão; Lead Assessor ISO 9000 - SGS-ICS; Engº Eletrônico - PUCRS. Atuou como Gerente de Desenvolvimento, de Processos e de Serviços em empresas de médio e grande porte, nacionais e multinacional, líderes de mercado. Professor universitário em cursos de MBA, Especialização e Extensão. Consultor sênior em Estratégia, Gestão, Qualidade e Inovação. Sócio da Intelligentia Assessoria Empresarial.

1 pensou em “Inovação de modelo de negócio: modelo das 4 caixas

  1. Pingback: O mito do empreendedor bem sucedido, um ex-fracassado | Blog Intellinsights

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

− 2 = 2