O que é um negócio?

Antes de definir o que é estratégia, inovação ou gestão, e passar a discutir como conduzi-las, precisamos entender em que contexto a estratégia, a inovação e a gestão se estabelecem. Assim, primeiramente devemos entender o que é um negócio.

Se buscarmos a definição em dicionários, encontramos algo do tipo: “comércio; relações comerciais; negociação, transação; combinação; empresa“. O grifo em “empresa” é proposital, afinal o negócio do qual estamos falando só faz sentido se conduzido por uma empresa.

Mas, então, surge outra questão: o que é uma empresa? Novamente buscando a definição no dicionário, é: “um empreendimento; uma organização econômica destinada à produção ou venda de mercadorias ou serviços; uma organização jurídica, firma, sociedade”. Vou usar dois verbetes para destacar a melhor representação de uma empresa em nossas áreas de interesse: empreendimento e organização.

businessAssim, acredito que a melhor forma de definir uma empresa é “uma organização de pessoas num empreendimento voltado à realização de objetivos comuns, que de forma individual essas pessoas não conseguiriam levar a cabo.” Esta definição, uma compilação de diversas fontes, se encaixa perfeitamente bem para empresas públicas, privadas ou do terceiro setor, com ou sem fins lucrativos.

E, sobre essa definição de empresa, esclareço o que entendo por negócio: é “a essência de o que a organização faz”. Em outros termos, é “o algo de valor que o empreendimento produz e entrega ao seu público-alvo”, cumprindo com seus objetivos.

Parece óbvio não? Mas não é! Infelizmente, existem muitos preconceitos e falsos conceitos sobre as palavras empresa e negócio. Isto ocorre por interesses não declarados de certos grupos, particularmente em alguns meios políticos, acadêmicos e de organizações de classe. Ao invés de focalizar o que de fato importa, os resultados que as pessoas que trabalham juntas num determinado empreendimento devem realizar, o foco da atenção é desviado para a discussão sobre a suposta “manipulação” e/ou “exploração” que essas pessoas sofrem quando “organizadas numa empresa” ou “conduzindo um negócio”.

E o mais absurdo disso é que mesmo em organizações com fins lucrativos, que geram emprego e pagam impostos, contribuindo para benefícios sociais, alguns dos trabalhadores (funcionários, empregados, colaboradores, …) negam que estejam em uma organização com o objetivo de conduzir um negócio que gere lucro. Pois bem, de onde vêm os empregos, os salários e os impostos???

Assim, quando coloquei a pergunta “o que é um negócio?”, propus uma discussão com o objetivo de focalizar o que de fato traz benefícios a todos, ou seja, que resultados as pessoas que trabalham juntas devem buscar. E, a partir da visualização desses resultados, como fazer para alcançá-los: que estratégias usar, que inovações promover, como gerir o empreendimento?

Sugiro deixarmos as discussões de cunho político, ideológica e filosófica em segundo plano, não desviando a atenção do que deve ser feito: obter resultados no dia-a-dia sem perder de vista o futuro. Não que essas discussões não sejam importantes para a evolução de conceitos e aperfeiçoamento do conhecimento, mas não podem sobrepor-se à finalidade básica da organização, seja ela pública ou privada, com ou sem fins lucrativos.

Esse post foi publicado em Ensaios e marcado , por Robin Pagano. Guardar link permanente.
Robin Pagano

Sobre Robin Pagano

Pensador, palestrante e consultor sênior em Estratégia, Gestão e Inovação de negócio. Mestre em Eng. de Produção - UFRGS; Pós-graduado em Estudos de Políticas e Estratégias de Governo - PUCRS; Pós-graduado em Marketing de Serviços - ESPM/RS; Especializado em Gestão da Qualidade Total (TQM) - NKTS/Japão; Lead Assessor ISO 9000 - SGS-ICS; Engº Eletrônico - PUCRS. Atuou como Gerente de Desenvolvimento, de Processos e de Serviços em empresas de médio e grande porte, nacionais e multinacional, líderes de mercado. Professor universitário em cursos de MBA, Especialização e Extensão. Consultor sênior em Estratégia, Gestão, Qualidade e Inovação. Sócio da Intelligentia Assessoria Empresarial.

3 ideias sobre “O que é um negócio?

  1. Pingback: Definição do negócio, o primeiro passo na construção da estratégia | Blog Intellinsights

  2. Robin, como vais?
    Sou o Roberto que atuou no Hospital Tacchini em Bento Gonçalves, por muitos anos.
    Muito boa a sua definição de negócio. É incrível a dificuldade que as empresas tem de fazer com que a sua força de trabalho compreenda porque eles acordam diariamente e vão para o trabalho. E aí se entende porque as pessoas desejam “boa sorte”.
    Abraço.

    • Olá Roberto! Muito oportuno seu comentário. Se as pessoas entendessem o que “boa sorte” significa, tudo estaria resolvido. “Sorte”, como já disseram, nada mais é do que o encontro do preparo com a oportunidade. Assim, se pessoas com objetivos comuns estiverem preparadas e atentas às oportunidades a “boa sorte” acontece aos negócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *