Pensamento estratégico: elaboração de cenários

No universo da formulação estratégica existe uma ferramenta ainda pouco explorada, mas muito poderosa: a elaboração de cenários. Indiretamente já tratamos desse assunto no ensaio “Pensamento ou Planejamento Estratégico?”, onde a elaboração de cenários corresponde à etapa do pensamento estratégico. Mas o que são cenários estratégicos? E que tipos de cenários podem ser desenvolvidos?

Por cenário estratégico podemos entender a “visualização” de ambientes de futuros possíveis, com a possibilidade da existência de diversos cenários distintos, uns favoráveis ao desenvolvimento do negócio, uns restritivos, o cenário mais provável e outros improváveis embora possíveis de ocorrerem. A exploração desses cenários fornece informação de valor à formulação estratégica para o empreendimento. O desenho desses cenários de futuro não tem nada de adivinhação, muito pelo contrário, passa pelo estudo bem fundamentado sobre variáveis interdependentes e suas combinações que levam a ambientes previsíveis, ou pelo estudo de ideias sobre fatos “portadores de futuro” que podem (se ocorrerem) levar a futuros surpreendentes.

Existem duas formas para se chegar aos cenários de futuro: a projeção estratégica e a prospectiva estratégica. Pela projeção estratégica chegaremos a cenários, em princípio, sem grandes surpresas, pela projeção da evolução das variáveis estudadas conforme parece que vai acontecer. Pela prospectiva estratégica chegaremos a cenários alternativos, pela busca de “sementes de futuro” que levam a situações à frente de nosso tempo diversas do esperado.

É a partir de cenários projetivos que se pode predizer qual será o tamanho da população mundial daqui a 50 anos, considerando variáveis como: expectativa de vida das pessoas, evolução da taxa de nascimentos, probabilidade da descoberta de cura para doenças hoje fatais, e outras do gênero. Já pelos cenários prospectivos, onde se procura identificar fatos novos (portadores de futuro) que levem a situações não esperadas, podem ser identificados futuros de grandes mudanças.

Considerando que toda organização está inserida num cenário, cujas variáveis do ambiente ou fatos portadores de futuro não estão sob seu controle, uma formulação estratégica, que, em sua essência, trata de como essa organização quer chegar ao futuro, tenderá a ser mais bem sucedida se forem considerados os cenários possíveis, sejam previsíveis ou de mudanças.

Cenários projetivos até são razoavelmente bem usados em processos de formulação estratégica, a partir da análise das tendências políticas, econômicas, sociais e tecnológicas, conhecida como análise PEST (um acrônimo formado pelas iniciais das palavras político, econômico, social e tecnológico). Contudo, cenários prospectivos, que têm o potencial de trazer insights valiosos para a formulação estratégica, ainda são pouco utilizados. Em ensaios próximos vou aprofundar um pouco a discussão sobre a elaboração de cenários projetivos e de cenários prospectivos.

Esse post foi publicado em Ensaios e marcado por Robin Pagano. Guardar link permanente.
Robin Pagano

Sobre Robin Pagano

Pensador, palestrante e consultor sênior em Estratégia, Gestão e Inovação de negócio. Mestre em Eng. de Produção - UFRGS; Pós-graduado em Estudos de Políticas e Estratégias de Governo - PUCRS; Pós-graduado em Marketing de Serviços - ESPM/RS; Especializado em Gestão da Qualidade Total (TQM) - NKTS/Japão; Lead Assessor ISO 9000 - SGS-ICS; Engº Eletrônico - PUCRS. Atuou como Gerente de Desenvolvimento, de Processos e de Serviços em empresas de médio e grande porte, nacionais e multinacional, líderes de mercado. Professor universitário em cursos de MBA, Especialização e Extensão. Consultor sênior em Estratégia, Gestão, Qualidade e Inovação. Sócio da Intelligentia Assessoria Empresarial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *