Autoconhecimento e a performance profissional

Um profissional busca desenvolver a melhor performance possível, contudo o seu mundo emocional tende a emergir em algumas situações específicas. É  senso comum saber que se “contrata pelo conhecimento e se demite por causa do comportamento”. 

Se o mundo emocional interfere na vida profissional, autoconhecimento é tão imprescindível quanto o conhecimentos técnico. A performance profissional é tecida com o mundo objetivo dos negócios e, o mundo subjetivo do sujeito. No entanto, as interpretações da mente humana são relativizadas pela história de vida, que precisa ser revisitada, com inteligência contextual, evitando posicionamentos dominados por um tom emocional, capaz de desestabilizar as inter-relações.

Esse post foi publicado em Reflexões e marcado por Elisete Pagano. Guardar link permanente.

Sobre Elisete Pagano

Pesquisadora, professional & self coach, analista comportamental, palestrante e consultora sênior em Liderança, Comportamento e Relações de Poder. Mestre em Educação - Unisinos; Professional & Self Coach - IBC; Especialista em Planejamento Estratégico de RH - UFRGS e Eng. da Qualidade - PUCRS; Especializanda em Filosofia Clínica - Instituto Packter; Especializanda em Psicologia Junguiana - FACIS/SP; Pós-graduada em Auditorias da Qualidade - PUCRS; Engª Química - PUCRS. Analista de Perfil Comportamental certificada pelo IBC. Exerceu função de Gerente de Desenvolvimento e de Processos em empresas de médio e grande porte, líderes de mercado. Atua em desenvolvimento comportamental de pessoas e organizações, com aperfeiçoamento de lideranças e autoconhecimento. Professora em cursos de extensão universitária. Sócia da Intelligentia Assessoria Empresarial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

+ 32 = 38